sábado, 15 de maio de 2010


Há milhões de anos eu não me sentia assim, como foi hoje. Minhas pernas TREMIAM! Hum, mal sinal. Ficava vermelha por um simples 'Oi', não controlava meus acessos de riso e não pensava antes de falar... Foi horrível, que impressão deve ter tido de mim? 'Que garota retardada, deixa eu sair daqui agora!'
Odeio não saber o que fazer, me sentir vulnerável, mas enfim, quem gosta né? Queria que quem editasse a minha vida, pelo menos na parte de relacionamentos me fizesse com frases feitas, frases de impacto.
Mas, infelizmente não é assim. O jeito é se controlar para não tomar um banho simplesmente tomando um copo de água, só por que está tremendo.
Sou daquelas que sempre acredita num começo sendo desajeitado ou perfeito, não são as primeiras impressões que ficam... Você arrisca, se for seu vai ser. Não importa o tempo que leve ou o jeito que a situação tome.
Ok, até parece que é fácil pra mim acreditar no tempo, ele brinca comigo e me manipula... Não sei como, mas ele joga com meus sentimentos. Dizem que o tempo é tudo, e realmente é! Ele te faz curar, ficar insano, às vezes dá vontade de parar o tempo, ou fazê-lo apressar alguns minutos. Tudo em função do tempo, e isso é uma droga.
Caio em contradição, muitas vezes amando o tempo por me mostrar que ansiedade precisa ser controlada. Aprendi na prática que só reparamos a verdade depois de meses, só pelo simples fato daquele ser conveniente demais pra acabar. Doí, sem dúvidas, mais. Mas quem a de convir que na teoria ninguém aprende?

Nenhum comentário: